Historial

A Santa Casa da Misericórdia de Penacova (SCMP) teve o seu primeiro alvará em 1902, mas foi em 1928, com a fundação do Hospital de Penacova, que foi criada a Irmandade da SCMP, designação que surgiu por iniciativa dos elementos da Irmandade da Nossa Sr.ª da Guia.

Após alguns estudos efetuados no seculo XX terem registado um declínio no crescimento natural, que esteve relacionado com o êxodo rural, a emigração e, consequentemente, com o envelhecimento da população, a Irmandade sentiu, naquela época,a a necessidade de criar uma infraestrutura parar apoiar os idosos nas suas necessidades quotidianas.

Foi em 1987 que a Irmandade criou um lar de idosos e centro de dia para dar resposta às necessidades das famílias e idosos que se encontravam, muitas vezes, sem uma rede informal.

As necessidades de apoio à população idosa cresceram e, por isso, foi implementado, em 1992, o serviço de apoio domiciliário.

Em 2003, a SCMP alargou o seu âmbito de ação, passando a dar resposta também a crianças e jovens, com a criação de creche, jardim de infância e ATL.

Em 2006, a SCMP viu-se na obrigação de encerrar o jardim-de infância assim como o ATL, devido à reorganização e a reformas no sistema educativo na educação pré-escolar e no 1.º ciclo de ensino básico.

Em 2011, a creche abriu novas instalações aumentando o número de acordos de cooperação.

Também em 2011, foram criadas as infraestruturas para acolher um centro de dia e serviço de apoio domiciliário em Carvalho. Estas duas respostas sociais iniciaram a sua atividade em setembro de 2014, estando atualmente em plena atividade.

Por último, em 2012, face ao contexto de crise económica e social do país, a SCMP assinou um protocolo com a Segurança Social que lhe possibilitou a criação de mais uma resposta social - cantina social.

Em síntese, no corrente ano, a SCMP tem em funcionamento, na vila de Penacova, as seguintes respostas sociais: estrutura residencial para idosos, centro de dia, apoio domiciliário, cantina social e creche.